Please reload

Posts Recentes

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Em Destaque

Problemas com o Fluxo de Caixa?

 

                               Acontece com muita gente. O negócio parecia bem, as vendas aumentavam a cada mês, dinheiro entra, dinheiro sai… Mas chegou a hora em que o dinheiro acabou. O caixa fica no vermelho e a solução parece por vezes ser a mais óbvia: reduzir custos. Demitir pessoas nem sempre dá, porque a rescisão custa. Mudar o plano de saúde, cortar o copinho plástico do escritório ajudam, mas muitas vezes escondem um desafio maior: o empreendedor tem problemas estruturais de fluxo de caixa.

Com o tempo, fui ganhando musculatura para lidar com esse desafio e uso esses aprendizados nas mentorias que faço com alguns empreendedores apoiados pela Endeavor. Reuni neste artigo um passo a passo para te orientar nesse desafio, caso você também esteja com problemas de fluxo de caixa.

Por que estou com problemas com fluxo de caixa?

Idealmente, todo o empreendedor precisar trabalhar para identificar os problemas de fluxo de caixa o quanto antes, por meio do planejamento. No entanto, o jeito mais óbvio de percebermos os problemas com o fluxo de caixa é a falta de dinheiro em si. Chega um dia em que você não consegue honrar os compromissos e começa a atrasar os primeiros pagamentos. Com uma sistemática de planejamento e visualização antecipada dos problemas, não resolvemos a situação em si, mas fabricamos tempo para tomar uma série de medidas de ajuste.

Antes de seguir, é importante termos clareza de qual (is) cenário (s) estamos vivendo:

 

1) “O negócio “para de pé”, é economicamente viável, mas sofre temporariamente de problema financeiro.”

 

Se você ainda não o fez, sugiro começar com a projeção de um fluxo de caixa para os próximos três ou quatro meses e se deparar com a quantificação do real problema. Nos mundos da psicologia e da gestão, estar face a face com ele é um importante passo para começar a resolvê-lo. Enfiar a cabeça dentro de um buraco, entrar em senso de negação ou colocar as fichas em algum evento incerto podem ser apenas a terceirização do problema ao acaso.

 

NINGUÉM MELHOR PARA RESOLVER ESSE PROBLEMA TÁTICO DO QUE O ESFORÇO CONJUNTO DO EMPREENDEDOR E SUA EQUIPE.

 

2) “Desconfio que o problema seja mais grave, porque tenho indícios de que a conta nunca fecha.”

 

Essa é uma situação mais séria, que vai além da capacidade de gestão do time financeiro e envolve diretamente o empreendedor e o modelo de negócios da empresa. Os problemas de viabilidade econômica podem acontecer com qualquer empresa ao longo de sua vida, não só com as mais novas que ainda estão em fase de validação do negócio.

A empresa onde trabalhei, por exemplo, já tinha 17 anos de mercado, um faturamento de US$ 250 milhões por ano. Mas a conta não fechava. Ao longo de uma década ela foi pedalando: entrava dinheiro, fechava novos contratos, crescia e abraçava novas linhas de crédito para sustentar a operação.

 

MAS A RENTABILIDADE ERA BAIXA E O RISCO ALTÍSSIMO. ELA FOI CRESCENDO, SE ENDIVIDANDO…ATÉ QUE UMA HORA A CORDA ESTOUROU.

 

Enxergar se essa situação também acontece no seu negócio é um enorme desafio porque o empreendedor é o primeiro a defender com todas as forças sua empresa. Esse senso de autonegação faz a pessoa perder a capacidade objetiva de olhar o mercado e reinventar o negócio criando um modelo mais sustentável financeiramente.

O empreendedor precisa entender o mercado, seus competidores e se sua proposta de valor é adequada para gerar vendas — em algum aspecto do produto ou serviço deve haver diferenciação suficiente para fisgar o seu cliente. Logo, realismo em torno do desenho do produto ou serviço, a começar pela precificação, é vital para um negócio sustentável e que se refletirá na rentabilidade da empresa. O outro lado dessa moeda mora na estrutura eficiente de operação da empresa, no qual o consumo de recursos deve ser na medida certa para a entrega da proposta de valor.

Se o problema de fluxo de caixa na sua empresa for apenas tático, será muito mais fácil de resolver. Nesse texto, você encontra algumas ações práticas para adotar e melhorar a saúde do seu caixa. Mas, se for também estrutural, relacionado com a viabilidade do negócio, vai depender de você se reinventar.

 

Prever o futuro antes do dinheiro acabar

Você precisa saber meses antes que vai faltar dinheiro para ter tempo de fazer alguma coisa a respeito. Porque se já faltou e a data de vencimento é amanhã, suas opções se tornarão mais restritas (se ainda houver!), como pegar um “dinheiro caro” para pagar com urgência as contas prestes a vencer.

É necessário fazer planejamento! Não precisa ser uma projeção anual se a natureza da sua empresa for pouco previsível e os clientes não forem regulares. Faça uma projeção de caixa para os próximos 3 ou 4 meses. Ainda parece muito tempo? Comece, então, prevendo as próximas 4 semanas. O mais importante é ganhar alguma margem de antecipação porque, com o tempo, você fará melhores escolhas e, sobretudo, não começará a colocar sua reputação em risco.

 

QUANDO VOCÊ FAZ UM FLUXO DE CAIXA COM CERTO HORIZONTE, CONSEGUE PREVER COM ALGUMA DOSE DE REALISMO SE EXISTE PROBLEMA À VISTA.

 

Assim, você tem tempo de discutir com seus sócios o que é prioridade negociar para fazer as contas fecharem.

Leia mais em Endeavor @ https://endeavor.org.br/problemas-com-fluxo-de-caixa-o-que-fazer-quando-sua-empresa-esta-enfrentando-uma-crise-financeira/

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga