Vamos falar de reserva financeira em micro e pequenas empresas.



A reserva financeira é o dinheiro guardado para emergências nos negócios, que podem acontecer por instabilidade do mercado ou ainda no fluxo de vendas do negócio e para criá-la é preciso fazer um planejamento financeiro.


O exemplo mais clássico do uso da reserva financeira de emergência é o do equipamento quebrado. Com uma reserva, você pode simplesmente comprar um novo à vista, e, por isso, ainda contará com melhores condições de negociar um desconto.


O que é uma reserva financeira?

Uma reserva financeira é um montante separado exclusivamente para que você possa cobrir gastos de emergência, que não estejam previstos no seu orçamento. Por isso, é uma quantia reservada para que você possa, de forma tranquila e sem dificuldades, quitar suas dívidas em casos de emergência ou até mesmo fazer investimentos específicos para impulsionar o seu crescimento.


Para empresas, algumas possibilidades de uso são: perder um volume grande de clientes simultaneamente; não conseguir quitar sua folha de pagamentos; crises econômicas atingindo com mais força o seu setor; entre outras possibilidades.


Qual a diferença entre reserva financeira e caixa?

Reserva financeira e caixa (capital de giro) não são a mesma coisa. Na prática, ter capital de giro é ter caixa para pagar as despesas e dívidas de curto prazo sem precisar de financiamento de terceiros. O modo de fazer isso tem até um lema: “cobre cedo e pague tarde”, ou seja, os prazos de recebimentos devem ser mais curtos do que os prazos de pagamento.


Já a reserva de emergência é o valor em dinheiro guardado para cobrir imprevistos – demissões, queda brusca de vendas, impossibilidade de a operação funcionar. Seu montante varia conforme o somatório de suas despesas mensais. A depender de sua atividade, será recomendável ter de 6 a 12 meses deste valor como reserva de emergência.


Qual percentual do lucro se deve guardar?

O recomendado é ter entre 6 a 12 vezes o valor de seus gastos mensais. Isso vai depender muito de alguns fatores, como a segurança que você tem em sua capacidade de negócio, quantas pessoas estão envolvidas e outros.


Portanto, após identificar qual é o faturamento da sua empresa, multiplique-o por 6x ou por 12x e você encontrará o valor necessário para não sofrer impactos danosos à sobrevivência do seu negócio. Este será o valor estabelecido como meta para a sua reserva financeira.


Em que situações fazer uso da reserva financeira?

É preciso avaliar o momento interno e externo para saber em quais situações fazer o uso da reserva financeira. Pergunte-se: se é para a sobrevivência do negócio; se é para cobrir algum prejuízo; se é para manter um novo produto ou serviço, para poder tomar a melhor decisão.


Lembre-se que depois do uso do valor, é preciso fazer um novo planejamento para repor a reserva financeira e sempre ter o valor disponível para eventualidades necessárias na sua empresa.

Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Arquivo